Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

23 de jul de 2010

52º Dia - 19-06-2010 - Chegada turbulenta ao Japão...

By Ana
Levantamos arrumamos nossas coisas. Além das duas mochilas agora temos uma mala grande de rodinhas, para carregarmos o que compramos na China...
Ficamos na recepção do hostel até mais ou menos 13:00, o Jr comprou algo no Mc Donald's para comermos antes de irmos para o aeroporto. Não foi uma boa despedida gastronômica da China, que tem pratos deliciosos. 
Fomos para o aeroporto de trem e pagamos  25  Yuans Renminbi (£2,50 ou R$7,00) para cada um. Muito melhor que o ônibus que pegamos na chegada a Pequim.
Nosso voo para Nagoya, Japão, atrasou uma hora. Embarcamos na aeronave e ficamos esperando em uma fila enorme de aviões decolarem. Ficamos muito preocupados por que o Érico iria nos buscar no aeroporto e como estávamos dentro do avião não tínhamos como avisar do atraso.
Nosso voo chegou com 30 minutos de atraso e a partir daí começou uma novela..hehehe 
Os oficiais de imigração selecionaram alguns passageiros para digamos complicar e esses passageiros escolhidos fomos nós. Nos perguntaram coisas absurdas, ainda bem que o Jr já morou no Japão e fala um pouco de Japonês. Depois de quase uma hora de interrogatório fomos liberados. Nossas malas já estavam fora da esteira em um carrinho, pegamos e saímos correndo...hehehe
Foi muito legal sermos recepcionados pelo Érico e pela Bruninha, que agora já está enorme. A última vez que havíamos visto a Bruna pessoalmente faziam 5 anos e o Érico 6.
Fomos para a cidade de Hamamatsu onde eles moram e revimos o Eduardo (Dudu) e também foi uma grande surpresa, ele tinha mais ou menos 10 anos quando saiu do Brasil e a Bruna tinha 6, agora estão super diferentes. Fomos buscar a Cheila no trabalho e mais emoção. 
Ficamos conversando até amanhecer, colocando em dia todas as novidades. O assunto principal eram as nossas aventuras. O retorno ao Brasil, nossa pátria amada, também era destaque na nossa conversa, eles retornarão no final do ano e nós temos planos para o ano que vem.

51º Dia - 18-06-2010 Últimas compras em Pequim...

By Ana

Levantamos cedo com a intenção de comprarmos o que faltava e sair para conhecer algo novo, mas na verdade passamos o dia em função das compras...hehehe Fomos no super-mercado que o pessoal do hostel havia indicado. Compramos alguns artigos para cozinha. Deixamos as compras no hostel e tomamos café da manhã. Fomos para os shoppings em frente ao Zoológico, meu Deus que loucura! Não dá para mensurar quantas lojas existem naquela área, mas passamos por umas 2 mil, fora as que não conseguimos visitar...hehehe Tentamos encontrar as lojas que havíamos passado na primeira visita que fizemos ao local. 
Me surpreendi comigo mesma...hehehe Consegui lembrar o local de 5 lojas...hehehe Rodamos por umas 3 horas e meia, compramos inclusive uma mala para levarmos tudo embora...hehehe No decorrer da viagem fomos acumulando um monte de lembranças que queremos despachar para o Brasil. Vamos enviar uma caixa juntamente com a mudança da Cheila e do Érico. 
Uma grande dica para quem for a Pequim é comprar nestes shoppings na frente do Zoo por que é aqui que os chineses compram e é muito difícil ver turistas por aqui, claro que quase ninguém entende inglês, mas todos conseguem comprar ou vender quando querem. 
Almoçamos em uma rede de fast-food chinesa que se chama Kung-Fu, não pense que são servidos lanches como no Mc Donald's. Eu comi um porco com molho maravilhoso e o Junior um frango com cogumelos, os dois pratos vinham acompanhados por arroz, sopa de pato e legumes refogados, tudo delicioso. Pagamos pelo almoço 48 Yuans Renminbi  (£4,80 ou R$13,40), as bebidas compramos na rua.
Saímos arrastando nossa nova mala de rodinhas em direção a estação de trem para irmos ao torturante Silk Market. 
Chegando ao Silk Market paramos para comprar em uma loja, mas ela não tinha ali o que queríamos que precisou vir de outra loja e então ficamos esperando por uns 40 minutos, nesse tempo conversamos com a vendedora que era muito engraçada. Ela vendia malas e quis saber quanto pagamos pela nossa, falamos o preço e ela disse que estávamos mentindo eu disse aonde tínhamos comprado e então ela acreditou. Conversamos bastante e ela chegou a conclusão que éramos espertos...hehehe Eu disse que não éramos espertos e que sabíamos dar valor ao nosso dinheiro, que eu sabia o que precisava fazer para ganhar dinheiro por isso negociava tanto...hehehe
O Junior comprou uma bateria falsa para a nossa câmera fotográfica, mas eu não queria, acho que não vale a pena e esses vendedores me irritam insistindo que é original, até tu mostrar para eles que tu sabes que é falso. Depois no hostel ele testou e não funcionou. Assim ele aprende a não comprar coisas falsas...hehehe Pena que dói no bolso aprender deste jeito.
Passamos por uma loja de bolsas e uma vendedora me viu olhando uma bolsa e eu disse que não queria, mas ela e mais duas ficaram me puxando para dentro da loja. Eles tem os catálogos de todas as marcas que vocês possam imaginar. Olhei uma bolsa num catálogo da Louis Vuitton linda que é lançamento e fiz a besteira de perguntar o preço, já avisei que não queria comprar e que queria apenas saber o valor. Eu havia visto esta bolsa na loja Louis Vuitton na Indonésia e é divina e vi também a cópia dela em uma loja na frente do Zoo e era igual, sem mentira era perfeita. Claro que se colocar uma falsa e uma original do lado da outra, sendo o mesmo modelo obviamente terão algumas pequenas diferenças, mas existem cópias perfeitas. Na loja do Zoo me pediram 850 Yuans Renminbi (£85,00 ou R$238,00) nesta loja no Silk Market eles queriam pela mesma bolsa 1900 Yuans Renminbi. Eu jamais pagaria esse valor por um artigo falso. Eu tentei ir embora da loja inúmeras vezes, mas as vendedoras não deixavam, eu levantava e ela me sentava de volta. Elas não tinham a tal bolsa lá por que era lançamento e tinha que vir de outro local e queriam que ficasse esperando, mas expliquei que não iria comprar, no final das contas quase bati na vendedora e saí gritando tudo o que vocês possam imaginar. Eu falei inúmeras vezes "que saco" em português e uma das vendedoras perguntou para o Junior o que significava "que saco"...hehehe 
O Junior foi olhar umas miniaturas de carros, mas mais uma vez estavam mais caras que Londres. A China é uma grande ilusão de compras para quem quer comprar poucas coisas, o pessoal aqui quer ganhar muito dinheiro em cima dos turistas, todos pensam que  todo turista é muito rico.
Voltamos para o hotel, deixamos nossas compras e fomos no super-mercado comprar algumas coisas para comer de manhã. Eu estava com muita dor de cabeça, também pudera depois de toda a maratona de vendedoras loucas. Compramos um hamburguer para cada um no Mc Donald's e comemos no hotel enquanto arrumamos nossas coisas. Pagamos 13 Yuans Renminbi (£1,30 ou R$4,00) pelos hamburgues.

50º Dia - 17-06-2010 Descanço depois de uma viagem infernal...

By Ana

Não conseguimos dormir direito no vagão restaurante por causa do cheiro de cigarro, barulho, frio, etc... O Junior passou a noite inteira me cuidando enquanto eu fiquei deitada no chão com a cabeça tapada pela toalha de banho que havíamos comprado. Um senhor que conversou com o Junior na viagem disse que o Junior era um bom marido pois estava me cuidando...hehehe
O trem chegou em Pequim por volta das 8:00, caminhamos até a estação do metro e fomos para o hostel. No caminho disse para o Junior para ficarmos em uma suite aquela noite pois eu estava muito cansada e queria um pouco de sossego, ele aceitou na mesma hora...hehehe
Chegamos no hostel 9:00 e o pessoal da recepção liberou para fazermos check-in e não precisamos esperar até as 12:00. Tomamos um banho super merecido e capotamos na cama. Depois de descansarmos resolvemos que ficaríamos no hostel pois havia começado um temporal. Usamos a internet e conseguimos falar com nossa família no Brasil. Estávamos sem dar notícias desde de Hong Kong.
Falamos também com o Érico (primo do Júnior que mora no Japão) e com a Cheila (esposa do Érico e minha amiga), eles nos disseram que vão nos buscar no aeroporto quando chegarmos no Japão. Adoramos saber por que queremos um pouco de mordomias...hehehe Chega de sofrer...hehehe

44º ao 49º Dia 11 ao dia 16-06-2010 - Diários de uma China "véia"!!!

By Ana
Pedimos desculpa a todos, na China muitos web sites são bloqueados, como youtube, facebook entre outros, nosso blog também estava incluso neste bloqueio. Escrevemos todos os dias, mas acabamos perdendo o arquivo, então vamos colocar um resumo do que fizemos nestes dias na China.

Visitamos o Beihai Park e amamos, encontramos muitos chineses gentis e muitos pediam para tirar uma foto com o Jr, ele estava se sentindo um artista de cinema...hehehe O parque é enorme e possui muitos templos, além de um enorme lago. Ficamos admirando um grupo de senhoras cantando e quando elas terminaram eu fiquei batendo palmas sozinha...hehehe Elas ficaram muito contentes. 

Conhecemos o parque Olímpico com as construções suas inovadoras e vimos e o estádio Ninho e o Cubo. Foi uma pena estarmos na China em uma época que os dias são nublados ou muito nebulosos. Pequim tem uma névoa tremenda o que nos atrapalhou um pouco para obtermos boas fotos. Um dos passeios mais emocionantes com toda a certeza foi ir ao Jardim Zoológico de Pequim ver os Pandas. Eu amo animais e o Junior também adora então ali voltamos a ser crianças. Fomos a shoppings frequentado apenas por chineses sem turistas e ali parecíamos alienígenas...hehehe Todos nos olhavam e comentavam...hehehe A grande vantagem de  descobrir este tipo de local é comprar sem precisar barganhar e pagar o preço justo. 
Uma das coisas que mais me chama a atenção, me arrepia e me emociona são as artes populares, qualquer tipo de manifestação artística típica popular me faz suspirar. Em uma destas andanças vimos uma grupo de mais ou menos 60 idosos entre homens e mulheres ensaiando danças chinesas com leques e uma banda tocando animadamente as músicas que embalavam a todos. Fiquei muito feliz em termos a grande sorte de assistirmos. Era noite, mas mesmo assim tentamos filmar um pouco para guardarmos essa recordação. Quem me olhasse com toda a certeza poderia ver a imensa alegria que eu estava sentindo, sinceramente fiquei com vontade de chorar (me senti assim também em uma apresentação do Cirque du Soleil). Uma senhora que estava dançando me viu e me convidou para trocarmos de lugar, ela me entregou o seu leque e a partir daquele instante eu virei dançarina e ela espectadora. Nunca conseguirei descrever o que eu senti naquele momento, mas se a magia existe posso dizer que foi mágico. O Junior filmou um pouco, mas as imagens que ficarão guardadas na minha memória jamais se apagarão. Depois que o ensaio terminou eu e a senhora nos abraçamos emocionadas peguei o meu guia da China para ler algumas frases de agradecimento para ela em chinês. A língua não foi nenhum obstáculo naquele momento, nossos olhos e sorrisos diziam tudo o que precisava ser dito. Tiramos uma foto juntas e eu fui embora totalmente feliz e realizada.



Conhecemos também o estressante Silk Market, onde muitas pessoas compram produtos falsificados, artigos para casa, brinquedos e mais milhões de coisas.  Este shopping é realmente voltado a turistas. É preciso ter muita paciência e fixar na sua cabeça o máximo que você quer pagar por que os vendedores são espertos e talvez você seja enganado. Vimos camisas da Ralph Lauren falsificadas mais caras que as originais que compramos na loja da Ralph Lauren na Indonésia, um absurdo. 

Visitamos a imponente muralha da China. Fizemos este passeio por conta própria e encaramos um longo trajeto de ônibus até chegarmos a região das montanhas e vermos de perto a muralha serpenteando subidas e descidas até a linha do horizonte. Para percorrer a muralha é preciso ter um bom preparo físico e muita disposição, pois além de muitas escadarias existem muitas rampas que na minha opinião são as piores partes. Caminhamos pela muralha durante umas 4 horas e não conseguimos ver nem 1% dela. Como sempre ficamos imaginando as tropas chinesas percorrendo aqueles corredores, além de persarmos muito em como foi feita a sua construção.


Fomos a Cidade Proibida e ficamos um pouco decepcionados. Na minha cabeça vinham apenas os imperadores que moraram ali, que preservaram todo aquele complexo por tantos anos e que agora é inundado por uma multidão de turistas curiosos e sem educação que tentam subir, pular e fazer de tudo para tirar a foto mais autêntica. 


Conhecemos a rua que vende os petiscos mais deliciosos da China...hehehe Realmente é preciso ter coragem para experimentar cobras, morcegos, bicho da seda, aranhas, escorpiões, entre tantos outros. Eu comi um espetinho de escorpiões, já o Jr ficou só na processa de comer lagarto...hehehe Faltou coragem...


Barganhar é necessário e é preciso muita paciência, nada tem preço fixo, nem mesmo nos grandes shoppings. Os preços foram uma grande decepção para nós, não existe nada barato, além de comida (em restaurantes populares é claro) e transporte.
Visitamos a cidade de Xi'an no dia 16 de Junho, para vermos o Exército de Terracota. Viajamos 12 horas de trem para chegarmos, saímos na verdade dia 15. Adoramos o local, e achamos que valeu o esforço. O local das escavações virou um verdadeiro complexo preparado para o turismo. Não conseguimos passear pela cidade de Xi'an devido ao calor e ao cansaço da viagem. 


departamentos e compramos uma tolha de banho grande para sentarmos em cima, no caso de termos que viajar em pé. Um casal nos ajudou e escreveu um bilhete em chinês dizendo que queríamos trocar de lugar e que estávamos dispostos a pagar...hehehe Quando fomos embarcar no trem mostramos o bilhete para muitos funcionários, eles olhavam, balançavam a cabeça e nos mandavam para o vagão de número 3, que talvez fosse para esperarmos o trem estar completo. Ficamos neste vagão e a todos que passavam eu entregava o bilhete, alguns riam outros não davam bola e eu comecei a ficar desesperada. O Jr tentou me acalmar e eu até chorei, estava cansada e não queria viajar em pé. Resolvi trocar de vagão. Encontrei uma funcionária que falava inglês e expliquei a situação ela falou com uma colega e disse que iria nos ajudar. Estávamos no vagão leito, onde existiam apenas 8 cabines com dois passageiros em cada. Ficamos esperando sentados em  dois banquinhos suspensos neste vagão durante mais ou menos uma hora. Pedimos para todos que passavam, mas ninguém nos ajudou. Vi vários chineses trocando de vagão, saindo do vagão onde estávamos em pé e indo para outros vagões com funcionários da companhia ferroviária. Corrupção é fogo e na China só vale para os chineses...hehehe
Fomos para o vagão restaurante para tentarmos sentar, mas como já era tarde todos os lugares estavam ocupados. 

43º dia - 10-06-2010 - Indo para Pequim!

By Ana

Levantamos e fizemos check-out. Pegamos o metro lotado, todos estavam indo ao trabalho e nós estávamos rumando ao aeroporto para pegarmos nosso voo com destino a Pequim. 
Pegamos o trem expresso para o aeroporto pagamos 25 Dólares de Hong Kong (£ ou R$). Chegando no aeroporto fizemos check-in e pedimos os assentos da saída de emergência, onde teríamos mais espaço. Comemos algumas coisas que havíamos comprado no 7 eleven antes de irmos para o aeroporto. Nosso voo foi super tranquilo. Na chegada nos informamos sobre as opções de transporte para o centro, poderíamos ir de trem que custava 25  Yuans Renminbi (£2,50 ou R$7,00) ou de ônibus que sairia 16 Yuans Renminbi (£1,60 ou R$4,30), optamos pelo ônibus que era mais barato. 
Na metade do trajeto vimos que havíamos feito uma péssima escolha, pois pegamos muito transito. Fomos deixados em uma estação de metro e seguimos as instruções que havíamos visto na internet para chegarmos no nosso hostel. As passagens de metro aqui são MUITO baratas, pagamos apenas 2 Yuans Renminbi (£0,20 ou R$0,50) por bilhete e os metros são hiper modernos e muito bem sinalizados, sendo super fácil usar este transporte.
Descemos na estação e foi muito fácil encontrarmos nosso hostel. Não havíamos feito reserva, mas conseguimos acomodação. Optamos em ficarmos em dormitórios coletivos pois os preços eram absurdos. Pagamos 35 Yuans Renminbi (£3,50 ou R$10,00) para cada um, mais 200 Yuans Renminbi de depósito. O Jr ficou em um dormitório masculino e eu em um feminino, todos os dois com 8 camas cada. Esse foi um dos melhores hostels que já nos hospedamos, super organizado e limpo, o acesso aos quartos é feito com cartão magnético e os funcionários são muito prestativos. 
Perguntamos na recepção onde encontraríamos um mercado de rua noturno próximo, o rapaz nos explicou onde encontraríamos uma espécie de rua com lojas e muita agitação. O Jr perguntou se era seguro andar a noite pelas ruas e o rapaz da recepção respondeu que sim. Fomos até esse local e tivemos um choque impressionante. Os preços eram absurdos, tudo era duas vezes mais caro que Londres. Percebemos que estávamos em uma região bem chic, com turistas e jovens de poder aquisitivo bem maior que o nosso...hehehe
Vimos também muitos chineses passeando com seus cachorros, todos muito limpos, escovados e de coleira. Perecia na verdade uma competição...hehehe Minha irmã e meu amigo Edimar iriam adorar ver a cachorrada pela rua...
Depois de uma longa caminhada, paramos para comer em um restaurante típico com mesinhas na calçada eu comi um arroz frito misto e o Junior um noodle com legumes, tomamos uma cerveja e pagamos apenas 25 Yuans Renminbi (£2,50 ou R$7,20) por tudo. A comida estava maravilhosa e o preço então, nem se fala...hehehe Voltamos para o hostel.

15 de jul de 2010

41º e 42º dia 08 e 09-06-2010 - Hong Kong

By Ana
Nossa ida para Hong Kong foi bem conturbada, erramos em comprarmos nossa passagem para Guangzhou, deveríamos ter comprado diretamente para Hong Kong. Poucas pessoas falam inglês na China e é muito difícil a comunicação em estações de ônibus ou trem. Saímos do hotel as 6:00 da manhã e conseguimos chegar no centro de Hong Kong somente após o meio dia. Perdemos muito tempo e gastamos muito dinheiro com este erro.
Hong Kong é uma Região Administrativa Especial, que apesar de hoje pertencer a China tem sua moeda própria e é preciso fazer imigração e pegar um novo visto. 
Conseguimos um hotel bem mais barato que o que nós pesquisamos na internet. Pagamos 140 Dólares de Hong Kong (£12,00 ou R$33,60) por uma suite com ar-condicionado e internet Wi-Fi.
Hong Kong mostra em todos os aspectos que é um dos grandes centros financeiros mundiais, é moderna, organizada, com grandes arranha céus e com ainda muitos traços da época em que era uma colônia britânica.

Passeamos pelas ruas da cidade apesar do mau tempo, vimos que a cidade é muito cara, com várias lojas de grife, pessoas chics, executivos a negócios e muitas pessoas ilegais vendendo produtos falsificados.
Andamos no moderníssimo metro, com um vagão quilométrico, super estranho olhar aquele vagao unico. 
Fomos em em alguns templos, conhecemos um parque muito legal e bonito. Existem várias áreas de lazer onde é proibido fumar ou estender roupas para secar...hehehe Se proibiram é por que as pessoas levavam as roupas para secar nos parques...hehehe
Conhecemos a parte que fica no continente e a ilha principal. Atravessamos de barco e pagamos apenas 2 Dólares de Hong Kong (£0,17 ou R$0,46) por pessoa por viagem.
Existe uma calçada da fama com artistas chineses, nós reconhecemos apenas 3, Jackie Chan, Jet Li e o lendário Bruce Lee.
Adoramos Hong Kong apesar da chuva e dos preços absurdos.
Fotos nos links abaixo:

8 de jul de 2010

40º dia 07-06-2010 - Vamos para a China...

By Ana
Passamos o dia no hostel, inclusive almoçamos lá. Escrevemos um pouco e pesquisamos algumas acomodações em Hong Kong. 
Conhecemos um senhor alemão meio maluco (só aparecem loucos...hehehe) e conversamos muito. Ainda bem que falamos que somos brasileiros, pois ele nos disse que odiava italianos...hehehe Imaginem se o Junior cai na besteira de dizer que era italiano...hehehe Ele estava a 3 meses nas Filipinas e nos contou muitas histórias, comentamos sobre a prostituição e os trapaceiros que existem por aqui. Ele nos mostrou um livro com fotos do sul da Alemanha, da região da Bavaria e ele ficou impressionado pois conhecemos quase toda a região. Fomos para a Alemanha 3 vezes e sempre para a romântica região da Bavaria. A consersa fluiu e falams sobre a copa do mundo e ele disse que o Brasil será o campeão, tomara...
Nos despedimos do nosso amigo e pegamos um táxi para o aeroporto. Quando chegamos lá vimos que estávamos no terminal errado, pois o Jr se enganou. Pegamos outro táxi e fomos para o teminal certo. Tivemos que pagar a taxa do aeroporto, o que não contávamos. Conhecemos alguns brasilieros que estavam na fila e também  fcaram surpresos com a taxa. Conversamos um pouco com eles e depois pegamos nosso voo com destino a Guangzhou, China.
Chegamos super tarde e tentamos ir para Hong Kong, mas tivemos um grabde problema com a língua. Ninguém falava inglês e o rapaz d balcão de informações não sabia dar informações. 
Dormimos em um hotel próximo ao aeroporto para tentarmos ir até Hong Kong pela manhã. 
O primeiro grande impaco cultural que tivemos foi ver as pessoas cuspindo (guspindo na forma popular) dentro do aeroporto. E quando eu digo pessoas incluem-se homens e mulheres. E não era apenas soltar a saliva no chão, imaginem barulhos horrendos e depois um grande cuspi. Como o Jr diz "puxar o verdão"... Que nojo!!!